terça-feira, 4 de setembro de 2012

UMA MENTE BRILHANTE: A INCRÍVEL HISTÓRIA DE JOHN NASH!



Depois de um tempo sem ouvir falar nele, finalmente nestes últimos dias eu pude ler uma excelente postagem num excelente Blog sobre o grande John Nash. Quem não conhece, trata-se do matemático John Forbes Nash, que conquistou bacharelado e mestrado em matemática aos vinte anos de idade. John Nash começou a sofrer com doença mental após completar trinta anos, quando sua esposa ficou grávida. Aos trinta e um anos foi internado e diagnosticado como esquizofrênico paranoico. Contratou advogados para sair do hospício e só tomava psicotrópicos porque era forçado. Ele começou a perder tudo, até sua esposa Alicia. Mas depois que decidiu se recusar totalmente a tomar drogas, começou a se recuperar. Assim, em 1994 ele ganhou o Prêmio Nobel, e em 2001 ele conseguiu voltar a se casar com sua esposa Alicia. (Fonte PACIENTE PSIQUIÁTRICO).

John Nash teve sua história contada no extraordinário filme Uma Mente Brilhante, que pra quem não viu vale a pena dar uma olhada. No Paciente Psiquiátrico tem dicas de como ver o filme on line. Decidi falar sobre o assunto agora, pois finalmente encontrei comentários condizentes sobre o assunto. Numa entrevista divulgada pelo Blog citado, John Nash fala sobre drogas psiquiátricas. John Nash é um grande exemplo dos males que as drogas psiquiátricas causam nas pessoas. Quem garante que John Nash realmente tinha doença mental? Pode ser que apenas teve uma “recaída” como qualquer um e devido aos seus conhecimentos e inteligência acima da média começou a incomodar outras pessoas. Não sei. Quem sabe? Mas podemos ao menos ter opinião sobre o assunto. E é exatamente isto que estou fazendo. Não perca a oportunidade de fazer o mesmo também.

Abaixo deixo links sobre a matéria original no Paciente Psiquiátrico e uma entrevista do John Nash sobre psicotrópicos, também do Paciente Psiquiátrico.

Fui! Abraços!

Matéria original:

Entrevista original em Inglês:

Crédito da imagem:



2 comentários:

  1. Simplesmente, perfeito o filme, me ajujdou muitissimo, ainda assisto, embora ja por muitas vezes, como se fosse a primeira vez, acredito que todas as familias deviam assisti-lo, porque, com certeza, aprenderiam que certas atitudes e desconfortos emocionais, se trata de algum tipo de doença mental, o que, na medida do possivel, um tratamento adequado faz total diferença na vida de todos... inclusive dos imediatos e do doente. Esther Helen.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Esther Helen pelo comentário. Este filme me ajudou bastante também. Excelente comentário! Abraços!

      Excluir

COMENTE, DEIXE SUA OPINIÃO