domingo, 12 de agosto de 2012

A MÃO QUE ACENDE A VIOLÊNCIA



Os viciados financiam o tráfico,a violência ou apenas o seu vício? 
                    
Com esta pergunta começo minhas utópicas e humildes linhas. Será que a culpa do tráfico é do usuário? Ele alimenta o tráfico de drogas? Tráfico de armas? Mas tal pessoa trabalha, paga seus impostos. Será que realmente tem que ser crucificada só por dar um “tapinha” de vez em quando?

Alguns países até permitem o uso da maconha, em algumas áreas pré-determinadas. E não há tanta violência como aqui. Logo, por que não fazer o mesmo em nosso solo? Passeatas a favor da legalização da maconha são comuns em todo o país. Artistas, políticos e seres humanos de todo tipo e espécime. Pessoas da alta roda intelectual, cultural e outros “al”. Tudo mostra que se você for contra esse princípio lógico e mais claro que a água da Baía de Guanabara - que a legalização da maconha é o que tem de ser feito - és um boçal. Você não vê que a legalização das drogas é o caminho para nossa salvação? Do que viverá o tráfico nas grandes cidades deste país se isto acontecer? Levante essa bandeira! Está na moda! A europeização do tráfico é iminente, vide as UPPs. Se descriminalizarmos a maconha, seremos como a Alemanha, Holanda. Que sonho! É fácil, LEGALIZE JÁ...

Quantas pessoas da alta roda fumam um baseadinho? Quantos “intelequituais” dão um “doisinho”? Pessoas que influenciam milhões com sua postura, com o que escrevem, com o que cantam, com o que aprovam, com o que fazem ao incentivar o consumo das drogas.

Certa vez tivemos um Fernando Henrique Cardoso. Câncer do Brasil. Em seus oito anos de pura sacanagem, nosso querido sociólogo (na faculdade devia fumar pouco, né?) quase quebrou o país. Privatizou a torto e a direita, tais privatizações totalmente “coretaz”, até por que privatizar nem é atestar a própria incompetência (e sim assumir). Vender um poço, que gerava cem mil b/d para SHELL por uma bagatela de vinte e um milhões, é uma demonstração de pura sapiência. Voltando ao assunto, porque todos esses elogios ao Câncer? Que tem FHC. Simples! Ele foi o melhor presidente de todos os tempos. O que isso tem a ver com os viciados, passeatas a favor da legalização, um monte de filhos da pátria inteligentíssimos, pregando a favor das drogas? Durante o governo Câncer as políticas adotadas em relação às propostas de reassentamento oferecidas pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF), não foram levadas a sério, nada mesmo. O que o governo Câncer fez foi indenizar famílias. Assim, dando incentivo, totalmente velado, àquela população que fora deslocada, sem nenhuma assistência governamental. Foram jogadas para qualquer canto, tendo como única escolha trabalhar nessa agricultura ilícita.
Que agricultura meu querido maconheiro? O cultivo da Cannabis Sativa.

Apresento a vocês um lugar maravilhoso chamado: O POLÍGONO DA MACONHA. E para qualificá-lo o Câncer que tem um FHC, elaborou um filme a favor da maconha, digno de Hollywood. Muitos “intelequituais”, gênios, dão suas opiniões sobre o assunto. Voltando ao polígono, fica no sertão pernambucano, pegando uma pequena parte da Bahia. Meu amigo agente da desgraça alheia, lá encontramos pessoas que fazem o que fazem para sobreviver, meninas de doze anos de idade se prostituem pelo simples motivo de ser a única coisa, a única, não há nada mais, somente isso (entendeu né?) a única coisa, é só o que se tem lá para fazer. Trabalhar nas plantações onde se paga um módico valor pela féria, com o qual se consegue comer. Crianças que vendem o corpo em troca de pão, e uma empresa estruturada e bem localizada para seu ofício, dando possibilidade do povo local sobreviver (não era o governo que deveria fazer isso?) fazendo tudo isso girar. E você, meu caro cafetão de puta mirim, continua na sua passeata a favor da maconha? Estamos no rumo certo? Você é agenciador da violência? Claro que não. Você tem culpa nisso? Claro que não. Não é sua culpa que exista tal lugar em seu país, você não tem nada a ver com isso. VOCÊ NÃO TEM NADA A VER COM ISSO.

Vamos legalizar logo isso, aí o polígono da maconha acaba, vamos salvar aquelas pessoas industrializando a erva, vão pagar impostos, serão uma empresa como qualquer outra, pronto, solução do problema. Pontos de venda de drogas na América do Norte, Europa e alguns pontos da Ásia compram também do sertão pernambucano. Nossa cultura em camuflar o problema é gigantesca, somos os melhores. Quem é o povo mais feliz do planeta? Quem é sempre bem recebido em qualquer lugar que chega nesse mundão de “meu Deus!”? Problemas. Que problemas? Deixamos que role, Vamos terceirizar a ausência pública, distribuir a riqueza dos famintos, a felicidade de nossas crianças invadidas. Acabar com a maconha? Não, claro que não, vamos acabar com o egoísmo, com a raiz, mais que enraizada do “vou me dar bem”. Parar de fumar seu baseado por uma situação que você nem vê, é loucura, outros países não vêem nossa tristeza, nossas necessidades, eles querem é USAR, assim como todos que moram aqui, só com uma simples diferença: eles lutaram avidamente por cultura e educação. Tudo pra nós é imposto, não sabemos nem o que é luta, acomodados e preguiçosos. Nossa quanta coisa! Vamos fumar um pra relaxar...

Escrito por:

Crédito da imagem:
PRIMEIRA EDIÇÃO



2 comentários:

  1. Hola

    Venho apresentar mais um novo e promissor agregador de links sem limites de envio de links diários.

    http://www.maislinks.com/

    Visite nosso site e conheça nossa promoção

    ResponderExcluir

COMENTE, DEIXE SUA OPINIÃO